Auditoria de Backlinks: Como fazer (Passo-a-Passo)

Já lá vão muitos anos desde que o Google lançou o “Pinguim”, mas nem por isso é tarde para aprender a fazer uma auditoria de backlinks.

A auditoria de backlinks pode ter diferentes fins: Entender que sites estão mais receptivos a “linkar” o seu; analisar os links que estão a gerar mais tráfego; saber que sites de baixo valor têm links a apontar para as suas páginas, etc.

É difícil hoje em dia saber se estamos a ser penalizados pelo Google devido aos nosso perfil de backlink. Excepto quando, efectivamente, o Google nos aplica uma penalização manual por “spammy-links”.

Os links são muito importantes na hora de ranquear um site. Quando olhamos os backlinks do nosso site podemos entender rapidamente o quão poderoso é um bom perfil de backlink. Encontramos lugares onde poderemos obter links ainda mais importantes que aumentarão o desempenho e os rankings do site.

É ainda possível “roubar” os backlinks dos seus concorrentes.

Uma auditoria de link analisa os seus links actuais (também chamado de backlink profile) e avalia como eles são bons para o seu site.

Uma boa auditoria de links também revela quais os links mais arriscados – que podem levar a uma penalização – e mostra como você pode melhorar a sua estratégia.

Alguns elementos importantes que devem ser considerados ao fazer a auditoria de backlinks

1. Domínios de autoridade

É preferível ter menos backlinks, mas pelo menos links de sites de extrema autoridade no seu nicho/área de influência. Especialmente se levarem tráfego ao seu site.

Aqui, explicamos como medir a autoridade de um site.

2. Países de origem

Se tiver um site cujo público é exclusivamente português ou brasileiro e 80% dos links que apontam para o seu site estão em domínios .ru o Google vai desconfiar da relevância desses links.

Isto é ainda mais importante se o seu negócio for local, como um restaurante ou um cabeleireiro, por exemplo. Procure sempre sites locais, da mesma cidade, para linkarem o seu.

3. Links não-naturais

Links não-naturais podem ser considerados uma violação de Recomendações de Qualidade do Google. Na verdade, cada link, criado com o único objetivo de aumentar o ranquamento do site é considerado pelo Google como um link não-natural.

Tenha cuidado ao criar links

Ao vincular suas páginas, você pode acabar estendendo a reputação do seu site para outro site. Alguns usuários podem tentar se beneficiar disso inserindo links para os sites deles nas seções de comentários ou nos fóruns de mensagens do seu site. Pode acontecer também de você mencionar um site de modo negativo e não querer estender sua reputação a ele. Por exemplo, imagine que você está publicando uma postagem sobre spam de comentários e quer mencionar um site que recentemente publicou spam nos comentários do seu blog. Você quer alertar as pessoas sobre esse site, então inclui no seu conteúdo um link que direciona a ele. No entanto, você não quer estender sua reputação ao site por conta desse link. Esse seria um bom momento para usar o atributo “nofollow”.

4. Portfólios de backlinks dos concorrentes

Verificar os backlinks do seu concorrente pode te ajudar a descobrir novas oportunidades de backlinks e oferecer uma chance de entender melhor a estratégia dele.

Se os seus concorrentes conseguiram um link num determinado site, há grande probablidade que você também consiga que esse site link o seu se entrar em contacto.

5. Texto Âncora

O anchor text, ou texto âncora, é o texto visível dentro de um link. Esse texto informa aos utilizadores e ao Google algo sobre a página vinculada. Os links na sua página podem ser internos (levando a outras páginas no site) ou externos (levando a conteúdo em outros sites).

Em ambos os casos, quanto melhor for o texto âncora, mais fácil será para os utilizadores navegarem no site e para o Google entender do que trata a página vinculada.

Práticas recomendadas pelo Google
Escolha um texto descritivo

O texto âncora usado em um link deve fornecer pelo menos uma ideia básica do que trata a página vinculada.

Evite:

redigir textos âncora genéricos, como “página”, “artigo” ou “clique aqui”;
usar um texto que não aborda o tópico ou que não tem relação com o conteúdo da página vinculada;
usar o URL da página como texto âncora na maioria dos casos (embora essa prática seja adequada em contextos como promover ou referenciar o novo endereço de um site).
Escreva textos concisos

Use um texto breve e descritivo, idealmente com poucas palavras ou com uma frase curta.

Evite:

redigir textos âncora longos, como uma frase extensa ou um parágrafo de texto.

Ferramentas para fazer auditoria a backlinks

Para fazer a auditoria de baccklinks vai precisar de usar uma ferramenta que lhe diga que links tem e onde. O google Search Console tem um relatório bem pequeno e resumido dessa informação.

As ferramentas da nossa lista poderão ajudá-lo a descobrir mais e melhor informação.

Auditoria de Backlinks

Passo 1: Compare o seu perfil com a da sua concorrência

Veja quantos links você tem versus a sua concorrência, mas é também positivo que compare os seguintes pontos:

  • Quantos links tem para a homepage
  • Quantos links são “dofollow”
  • Quantos links vem de sites de autoridade no seu ramo de negócio?
  • Quantos links são geograficamente relevantes?

Ao perceber o que a sua concorrência está a fazer pode conseguir boas ideias para aplicar estratégias semelhantes.

Passo 2: Aproveitar todos os restos

Sobretudo em sites grandes ou com muitos anos, é normal que, por vezes, alguns backlinks apontem para páginas que já não existem. Nesse caso, faça uma lista de páginas antigas que merecem ser redireccionadas de modo a não perder tráfego qualificado.

Passo 3: Encontrar links indesejados

Quando está a olhar para a lista de todos os links que apontam para o seu site procure sinais de links indesejados ou spam.

Fique atento, especialmente, para backlinks de sites de spam, links pagos e links de sites penalizados.

Assim que tiver uma lista de sites que seguramente não deveriam ter um link para o seu, seja porque o link foi pago e essa informação está no site, seja porque é um site spammy, deve entrar em contacto com o site e pedir a remoção do link.

Se sua solicitação for ignorada, você precisará rejeitar os backlinks inválidos através da Google Search Console. 

Mas, atenção!

Em um Hangout para webmasters, John Mueller, do Google, afirmou em termos claros que a “grande maioria dos sites” não precisa usar a ferramenta de rejeição (disavow file tool). Segundo JM, o Google realmente oculta a ferramenta e dificulta a localização no Google Search Console do Google de propósito.

A razão é porque a ferramenta é útil principalmente se você souber que os links são maus porque você ou seu SEO são responsáveis ​​por esses links.

Como Rejeitar Backlinks

Na maioria dos casos, o Google pode avaliar os links confiáveis sem orientações adicionais, de modo que a maior parte dos sites não precisará usar essa ferramenta.

Segundo o Google, rejeite os backlinks somente se:

você acreditar que tem uma quantidade considerável de links com spam, artificiais ou de baixa qualidade que direcionam para seu site; e
os links causaram ou provavelmente causarão uma ação manual no seu site.

Formato do arquivo de links:

Especifique um URL ou domínio a ser rejeitado por linha. Não é possível rejeitar um subcaminho inteiro, como example.com/en/.

Para rejeitar um domínio ou subdomínio, insira um prefixo “domain:”, por exemplo: domain:example.com.

O arquivo precisa ser um arquivo de texto com codificação UTF-8 ou ASCII de sete bits.

O nome do arquivo precisa terminar em .txt.

# Duas páginas a serem rejeitadas
http://spam.example.com/stuff/comments.html
http://spam.example.com/stuff/paid-links.html

# Um domínio a ser rejeitado
domain:shadyseo.com

Guest Posts e Concurso de Blogs

Os guest posts não são negativos para SEO desde que o assunto seja importante e relevante para os leitores dos sites em questão.

Porém, não abuse desta estratégia nem fique refém dela.

O mesmo para os famosos concursos de blogs somente feitos para angariar mais links. O Google não gosta disso e, na verdade, os leitores também não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.