Como implementar Hreflang Tag

Hreflang tag é uma alternate, inserida no código html das páginas de um site ou nos sitemaps, para indicar ao Google que aquele conteúdo possui versões em diferentes idiomas e/ou para diferentes países.

Para aqueles que são mais meticulosos: 

hreflang não é tecnicamente uma tag, é um atributo. Mas é comum ser chamado de tag.

A sua utilização é importante para indicar qual o conteúdo mais adequado para Google em cada país ou, no caso de haver mais de uma língua oficial no país, qual a página correcta consoante o idioma do navegador.

Mesmo que não utilize hreflang tag é possível que o Google consiga perceber que página deve ser mostrada em cada um dos países. No entanto, em geral, é melhor indicar explicitamente as páginas específicas a idiomas ou regiões.

O Google explica neste vídeo como e quando implementar as hreflang tags:

Métodos para implementar hreflang tags

HTML

Adicione elementos ao cabeçalho da página para informar o Google sobre todas as variações de idioma e região de uma página. Isso será útil se você não tiver um sitemap ou não puder especificar cabeçalhos de resposta HTTP para o site.

Cada variação da página deve incluir um conjunto de elementos para cada variante da página, incluindo para ela mesma. O conjunto de links é idêntico para todas as versões da página.

<link rel=”alternate” hreflang=”lang_code” href=”url_of_page” />

Um exemplo de boa implementação das hreflang tag é o site da Holy Trap, um escape room no Algarve que procura atrair tráfego de Portugal, mas também do mercado inglês.

hreflang tag Holytrap

Cabeçalho HTTP

É possível retornar um cabeçalho HTTP com a resposta GET da página para informar o Google sobre todas as variantes de idioma e região de uma página. Isso é útil para arquivos não HTML, como PDFs.

Este é o formato do cabeçalho:

Link: <url1>; rel="alternate"; hreflang="lang_code_1", <url2>; rel="alternate"; hreflang="lang_code_2", ...

Sitemap

É possível usar um sitemap para informar o Google sobre todas as variantes de idioma e região de cada URL. Para fazer isso, adicione um elemento <loc> que especifique um único URL, com entradas filhas <xhtml:link> que listem todas as variantes de idioma/localidade da página, incluindo ela mesma. Assim, se você tiver três versões de uma página, o sitemap terá três entradas, cada uma com três entradas filhas idênticas.

Regras do sitemap:

  • Especifique o namespace xhtml da seguinte forma:
    xmlns:xhtml="http://www.w3.org/1999/xhtml"
  • Crie um elemento <url> separado para cada URL.
  • Cada elemento <url> precisa incluir um filho <loc> indicando o URL da página.
  • Cada elemento <url> precisa ter um elemento filho <xhtml:link rel="alternate" hreflang="supported_language-code"> que liste todas as versões alternativas da página, incluindo ela mesma.  A ordem desses elementos filhos <xhtml:link> não importa, mas mantê-los na mesma ordem facilita a verificação de erros.

Porque são as tags Hreflang tão importantes?

As tags do Hreflang ajudam os mecanismos de pesquisa a entender qual a versão do conteúdo é exibida para qual público-alvo.

Atenção:

hreflang é apenas uma directiva para o Google. Por vezes o Google entende que há outras páginas que melhor respondem ao utilizador e ignora a tag. Mas isso não significa que as hreflang não têm valor.

O Google já não confia tanto nos ccTLDs como o principal indicador de localização. Em vez disso, o motor de busca está tomar decisões sobre o fornecimento de conteúdo com base nas configurações do utilizador, do local e do idioma, aumentando assim a importância da tag Hreflang.

É também importante utilizar hreflang para evitar que o Google entenda conteúdos parecidos ou iguais como duplicados. Se há duas páginas semelhantes mas com target para países diferentes o Google deve ser avisado através destas tags.

Quais são os problemas mais comuns com tags Hreflang?

Ao longo dos anos, analisámos milhares de tags de Hreflang e, muitas vezes, vimos os mesmos tipos de erros.

Códigos Incorretos

Um dos problemas mais comuns é o uso de linguagem inventada ou códigos de país. Geralmente, os códigos oficiais são diferentes para o idioma e o país, portanto, as suas tags são diferentes.

Bons exemplos disso:

Sueco – não é SE-SE mas SV-SE. SV para Svenska, o nome da língua sueca
Japonês – não é JP-JP mas JA-JP para japonês
O Reino Unido – O código oficial do país para o Reino Unido é GB não no Reino Unido, portanto o código correto é EN-GB não EN-UK.
Você não precisa se lembrar desses códigos, pois pode encontrar facilmente uma lista dos dois tipos de código on-line:

http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_ISO_639-1_codes
Os códigos de país estão aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/ISO_3166-1_alpha-2

Tag Hreflang de auto-referência ausente

Ao listar todas as tags do Hreflang, seja na página ou no arquivo do sitemap, inclua uma tag no idioma actual. Portanto, se você estiver a fornecer tags Hreflang de uma página ou sitemap alemão, certifique-se de que há um Hreflang alemão e as dos outros mercados.

Conflitos com tags canônicas

Certifique-se de que a tag de auto-referência usa o mesmo URL da tag canónica (canonical tag) na página ao adicionar Hreflang tag. Se as duas tags entrarem em conflicto, isso apenas confundirá os mecanismos de busca.

URLs de tags do Hreflang que não estão correctas

Pode ser um URL que redirecciona ou uma página que não está mais activa. Fazer um crawl com o ScreamingFrog é suficiente para encontrar esses problemas.

A análise de erros das hreflang tags fazem parte de qualquer análise de SEO técnico.

Veja aqui como fazer uma Auditoria SEO, passo por passo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *