Link Building: Aprenda os conceitos básicos

Os termos Link Building ou Backlinks parecem-lhe familiares, mas sente que quanto mais lê, mais complexo parece o tema? Com este artigo ajudaremos a clarificar os principais conceitos sobre backlinks.

Estratégia de Link building, para que serve?

Quando se fala em estratégia de link building a pergunta que surge é: porque preciso de links?

Pode ser confuso, mas na verdade é bastante simples de compreender a importância dos links para um motor de pesquisa, como o Google. Neste caso é fundamental saber como funciona o Google neste vídeo, e tudo ficará mais claro.

Feito? Boa!

Como viram, os links, serão responsáveis por interligar as páginas da web, conseguindo assim alimentar o número de páginas indexadas, isto é, guardadas nos servidores da Google.

Estas páginas ficam armazenadas e só vêm a luz do dia quando um utilizador faz uma pesquisa.

Uma estratégia de link building serve para conseguir mais links que apontem para o seu site. Quantos mais links de sites relacionados com o seu negócio, melhor.

Páginas de referência no seu nicho ou, por exemplo, jornais online são excelentes sites onde ter links.

Olhe para os links como recomendação. Gostaria mais de ter uma recomendação de alguém que é perito num tema ou exactamente a mesma recomendação dada por alguém que não tem nenhuma credibilidade ou trabalho conhecido na área que está a recomendar?

Funciona igual com os links. Procure sempre conseguir links de sites que são credíveis junto ao público.

Muito bem, agora estão prontos para os primeiros dois conceitos:

Tipos de Link

Internal links

Os Internal Links ou Links Internos, estão exclusivamente relacionados com as ligações existentes dentro de um site.

Por exemplo, quando estamos no site da Fnac e na página do livro que vamos comprar aparecem livros sugeridos.

Este link – interno, ajudará não só como técnica de cross-selling, mas também como um caminho para o robot da Google conhecer uma nova página e fazer uma associação sobre temas relacionados.

Apesar de os internal links não façam parte de estratégia de Link Building… de facto, deveria fazer. Uma boa estrutura de links internos pode melhorar os rankings do seu site.

Além do mais, os internal links são excelentes formas de reduzir o bounce rate de uma página.

Nota: Para que a indexação seja feita pelo Google, não basta a página ser encontrada. Um dos problemas mais frequentes das páginas de um site é a duplicação de conteúdo e título, demonstrando-se pouco relevante para ser adicionado ao índex. Por este motivo, é tão importante que as descrições de uma página sejam originais e únicas.

External Links

External Links ou Links Externos são todos os links que estão fora do nosso site. Isto é tanto válido para links que apontam para o nosso site, também designado por Inbound Links, bem como também para links externos, que o nosso site aponte (Outbound Links).

Vejamos a sua importância ao comparar com uma recomendação de amigos. Neste caso, o Google funcionará tal e qual como nós quando temos de tomar uma decisão sobre um produto, por exemplo. Procuramos saber a opinião de conhecidos, lemos artigos relevantes sobre o assunto, etc.

Aplicando este conceito aos sites, percebemos que, quando o Google avalia que resultados mostrar e sua respetiva ordem, está a tomar uma decisão.

Esta avaliação será feita através de um algoritmo que verifica vários fatores e determina a posição das páginas… sim, External Links é um dos factores, daí ser relevante trabalhar esta componente em qualquer site que pretenda destacar-se dos demais.

E o leitor pode perguntar:

– Então, quantos mais backlinks um site tiver, melhor estará posicionado na SERP?

– Não necessariamente.

Vamos supor que uma determinada página tem mais backlinks que a página concorrente. No momento de avaliar qual o melhor resultado a entregar ao utilizador, o motor de pesquisa irá verificar se o conteúdo responde à intenção de pesquisa.

Para isso, usará elementos como o Title Tag, H1 e conteúdo da página para confirmar as keywords (palavras-chave) da página. Isto significa que por mais links que existam a apontar para uma página, se não responder à intenção, então será menos relevante. Além disso, outro fator de extrema importância, é a qualidade e relevância dos backlinks.

Quer pretenda alcançar novos links para o seu site ou esteja a analisar o perfil do seu site ou de um concorrente, é importante saber quais são os fatores preponderantes na sua avaliação.

Para isso veja o nosso artigo sobre como fazer uma Auditoria de Backlinks.

Além disso, na hora em que está a desenvolver a sua estratégia para um perfil sólido de backlinks, deve ter atenção aos “Nofollow Links”.

Nofollow Links: O que são?

Embora existam diferentes tipos de links, numa estratégia de Link Building, os que normalmente requerem mais atenção são os Nofollow Links. Tal como o nome elucida, são links que, embora existam para o utilizador, não serão seguidos pelo Google bot.

Conhecer este conceito permitirá não só precaver um gasto mais eficiente do Crawl Budget, mas também avaliar a relevância de um link. Para efeitos de SEO, se um link é Nofollow, então não passará qualquer valor para a página.

Dica: Para saber se um link é Nofollow, clique com o botão direito do rato e escolha a opção “Inspecionar elemento” > quando aparecer o painel do lado direito, clique no símbolo com uma seta e coloque o cursor em cima do link. Se o link é Nofollow, então estará identificado com o código rel=”nofollow”.

A atrib uição de “nofollow”, que indica aos bots que não devem seguir aquele link e não devem passar qualquer “recomendação” para o site mencionado sempre foi muito castradora.

O Google está a evoluir o entendimento do atributo de link nofollow e introduziu em Setembro de 2019 atributos adicionais para ajudar o bot a entender a natureza dos links.

Os dois novos atributos de link são:

  • rel = “patrocinado”: identifica links em um site que foram criados como parte de publicidade, patrocínios ou acordos semelhantes.
  • rel = “ugc”: identifica os links que aparecem no conteúdo gerado pelo usuário, como comentários e postagens no fórum.

No futuro, cada um desses três atributos será tratado como indicadores sobre que links serão excluídos como factores de ranqueamento. Isso significa que eles não serão ignorados, como tinha sido o caso até ao momento da sua introdução.

Por que não ignorar completamente esses links? Aqui está a explicação do Google:

“Os links contêm informações valiosas que podem nos ajudar a melhorar a pesquisa, como a forma como as palavras nos links descrevem o conteúdo para o qual apontam. Examinar todos os links que encontramos também pode nos ajudar a entender melhor os padrões de vínculo não naturais. Ao mudar para um modelo de dica, não perdemos mais essas informações importantes, enquanto permitimos que os proprietários do site indiquem que alguns links não devem receber o peso de um endosso de terceiros. ”

Aqui está o que essas alterações significam para SEOs e proprietários de sites.

O que SEOs e proprietários de sites precisam saber?

Os atributos do link ainda são importantes.

É igualmente importante sinalizar anúncios e links patrocinados para evitar possíveis penalidades no esquema de links. O Google prefere o uso de “patrocinado”, mas “nofollow” também é bom.

O que é um link nofollow?

Um link rel = “nofollow” informa ao Google duas coisas:

  • Não associe o meu site a esta página vinculada
  • Não rastreie a página vinculada do meu site

O Google introduziu o atributo de link nofollow pela primeira vez em 2005 para ajudar a evitar spam de comentários. Os links Nofollow não passariam no PageRank; portanto, as pessoas que tentassem elevar os rankings dos mecanismos de busca de seus próprios sites enviando comentários de blog vinculados não seriam mais capazes, porque os seus links estavam marcados como “nofollow” (eles não ajudariam de qualquer maneira).

O que é um link patrocinado?

Rel = “sponsored” é um novo tipo de designação de link. Links patrocinados são a mesma coisa que links pagos. O Google não deseja que se comprem ou vendam links – o que poderia ajudar o ranking nos mecanismos de pesquisa.

Quando devo usar rel = “sponsored”?

  • Para links que são anúncios
  • Para links colocados como uma forma de patrocínio
  • Qualquer outra situação em que alguém tenha pago (trocando dinheiro, bens ou serviços) pelo link no seu site
  • Rel = “sponsored” adiciona mais granularidade à forma como você classifica os seus links. Em vez de apenas dizer “Hey Google, não siga ou associe este link ao meu site” (como faria um nofollow), a designação patrocinada diz “Hey Google, não use isso para classificação porque foi pago”.

O que é um link UGC?

Rel = “ugc” é o segundo novo tipo de designação de link que o Google lançou na atualização de 10 de Setembro de 2019. UGC é um acrónimo para “conteúdo gerado pelo utilizador”.

Quando devo usar rel = “ugc”?

  • Para links em comentários de blog ou artigo
  • Para links contidos nas postagens do fórum
  • Para outros tipos de links que seus usuários podem criar no seu site
  • Se quiser recompensar determinados colaboradores, como usuários que enviaram muitos comentários ou postagens de alta qualidade para o seu site, remova a designação rel = “ugc” (ou rel = “nofollow”) de seus links. Decisões como essa dependem inteiramente do proprietário do site.

Não há necessidade de alterar os atributos existentes

Não há necessidade de alterar nenhum link nofollow existente. O Google continuará a respeitar os atributos nofollow actualmente em vigor. Para os donos de site não há qualquer mudança.

A mudança existe para os sites que recebem links, não para os que estão a linkar outro site.

Também não é necessário que os SEOs e os proprietários do site alterem a maneira como usam o atributo “nofollow” para sinalizar links pertencentes a anúncios e patrocínios.

No entanto, o Google recomenda mudar para o atributo “patrocinado” quando apropriado.

Como usar os novos atributos corretamente

Mais de um atributo pode ser usado em um único link. Por exemplo, rel = “ugc sponsored” seria aceitável para um link patrocinado que aparece no conteúdo gerado pelo usuário.

Um guest post – utilizado muitas vezes como estratégia de Link Building – não é obrigatoriamente pago, por isso, é necessário avaliar quando utilizar follow ou nofollow

O Google diz que não há atributo errado para usar, excepto no caso de links patrocinados. Se um link é marcado como patrocinado quando na verdade não faz parte de um anúncio ou patrocínio, o impacto será reduzido.

“… veremos essa indicação, mas o impacto – se houver algum – seria no máximo que poderíamos não contar o link como crédito para outra página. Nesse sentido, não é diferente do status de muitos links UGC e não publicitários já marcados como nofollow. ”

Em suma, qualquer link que seja claramente um anúncio ou patrocinado deve usar “patrocinado” ou “nofollow”.

Links e Redes Sociais

As redes sociais da internet costumam ranquear bem no Google porque têm muitos links a apontar para elas, desde sites de notícia aos próprios sites pessoais e de empresas que partilham os seus perfis online com os leitores.

Mas o contrário também é verdade. As redes sociais também fornecem muitos links para sites. Mas esses links são “nofollow” – ou seja, tradicionalmente ninguém pensa neles para estratégia de link building.

Pode ler aqui como os links em redes sociais podem ajudar na posição do Google.

Links através de Relações Públicas

Todas as formas naturais de conseguir links sem pagar são boas para o seu site. ter presença em jornais online não é diferente. Por isso, os press releases são boas ferramentas de link building.

Não só os press releases ajudam ao aumentar o seu perfil de links como ajuda na notoriedade do seu site. Fundamental para ranquear bem no Google.

Formas de conseguir essa exposição podem passar por Marketing de Conteúdo ou Campanhas de Storytelling.

Evite penalizações

Presentemente o algoritmo da Google já está preparado para detetar manipulação de links, pelo que todas as técnicas usadas devem ser implementadas com sabedoria. Alguns exemplos de técnicas que podem comprometer o seu site: troca excessiva de links entre outros sites, evidenciado uma troca pouco natural ou uso anormal da palavra-chave com a hiperligação para o seu site.

A sua estratégia deve ser organizada e variada o suficiente para não ser considerada alvo de penalização por parte da Google. Veja mais informações sobre esquemas de links no blog do Google.

A manipulação de links, ou PBN, é vantajosa e dá resultado. Porém, assim que descoberta pelo Google, o site é penalizado, bem como todos os sites com os respectivos links.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *